4 dicas básicas para comprar uma casa sem dor de cabeça

Comprar casa não é como comprar uma camiseta. Para a maioria das pessoas, são necessários anos de planejamento, economia e mudança de hábitos e estilo de vida para conseguir a tão sonhada casa própria.

Há de se considerar a opinião e o bem-estar de todos que irão residir no imóvel, a viabilidade financeira e as características mais críticas (que são várias, como: localização, condições de conservação, cômodos e distribuição, estrutura etc.).

As condições de mercado e opções de financiamento, no caso daqueles que não possuem todo o dinheiro à vista (a maioria), também devem ser estudados com cuidado, a fim de não comprometer a vida da família por muito tempo.

Para quem vai financiar

Com os altos preços dos imóveis (mesmo com algumas baixas, devido à menor demanda, ainda são caros), é difícil encontrar um brasileiro de classe média que tenha o valor total para comprar casa. Além disso, não muito comum em nosso país, o hábito de poupar duramente antes de conquistar um bem.

Sendo assim, é necessário contratar um financiamento ou consórcio. Não vamos entrar no mérito de qual é melhor. Até porque há muitos tipos de serviços assim e cada um pode parecer melhor dependendo da situação. A dica aqui é pesquisar muito e conversar com especialistas de confiança antes de optar por algum destes serviços.

No financiamento, são cobradas taxas de juros que, no momento atual, não são das melhores. Já no consórcio não há juros. Há uma taxa administrativa que deve ser verificada antes da contratação. Além disso, há a situação de não pegar o dinheiro na hora, tendo que aguardar ser agraciado no sorteio ou fazer lances para pegar o crédito. Atualmente, há muitas boas opções de consórcio imobiliário. Pesquise sobre o assunto.

E, a regra de ouro: quanto mais dinheiro à vista, melhor a negociação. Portanto, poupe!

FGTS

Ainda dentro da questão “como pagar a casa própria?”, outra dica é usar o FGTS. Vale muito à pena sacar o seu dinheiro deste fundo, pois sabe-se que o mesmo não rende muito. E o dinheiro que você pagaria em juros seria bem maior do que o rendimento.

Porém, lembre-se de que você não terá mais aquela reserva destinada, inclusive, a casos de doenças mais complicadas. Se você não tem um plano ou seguro saúde/ vida, é interessante pesquisar ou começar uma poupança paralela para se proteger.

Olho aberto

Há detalhes que não podem ser deixados de lado na hora de comprar uma casa: a estrutura do imóvel, situação elétrica e hidráulica, localização e vizinhança, possibilidade de reformas futuras etc.

Para isso, uma dica é visitar o local em variados horários (dia, noite, fim de semana) e, possivelmente, falar com vizinhos. Além, é claro, da verificação de características básicas como: cômodos e distribuição, atributos (varanda, churrasqueira, piscina e outros itens de lazer, condomínio etc.).

Documentação

Verifique se está tudo regulamentado. Há casas que podem estar em processo de inventário ou, até mesmo, com a construção não regulamentada.

Se você vai fazer a compra através de uma imobiliária de confiança, tudo fica mais fácil.

O momento de comprar casa pode ser um dos mais felizes de sua vida. Porém, sempre com cuidado para que este momento de conquista não se torne um pesadelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *