Como fazer uma decoração de baixo custo e bom gosto

Nunca houve tanto compartilhamento de ideias para gastar menos com decoração e criar novos objetos a partir de materiais bem baratos ou reciclados. O DIY (em inglês: do it yourself) ou “faça você mesmo” está em alta e muitas pessoas que antes não se arriscavam no artesanato, agora tentam seguir tutoriais online para personalizar móveis, objetos e paredes.

Porém, há de se ter cuidado. Em primeiro lugar, não é determinante que um projeto de decoração que usou objetos caros seja um sucesso. Tampouco é uma regra que a decoração de baixo custo terá um resultado menos satisfatório. Nestes casos, há estilos e estilos. E para cada estilo, uma solução de acordo com o bolso.

O que temos que ter em mente são alguns pontos arriscados na hora de elaborar uma decoração totalmente “low cost”. Vejamos as dicas:

Objetos feitos com material reciclável são legais. Porém, observe se o material não irá se deteriorar com o uso

A reciclagem está na moda. Na internet não faltam blogs e vídeos com tutoriais para produzir objetos utilitários e decorativos usando pet, pneus, papelão, retalhos de tecidos e outros materiais que não teriam utilidade.

Porém, há de se ter o cuidado de observar se o acabamento do item permitirá o uso de pano úmido para limpeza ou se suportará permanecer em áreas externas (se for para quintal), ambientes úmidos (como banheiro) etc. Estude antes se a “arte” poderá ser envernizada ou encapada com materiais impermeabilizantes.

Pense no conjunto geral e harmonia

Segundo Samara Rossetto, arquiteta e proprietária do blog de decoração Casa Adorada, é muito relativo estabelecer limites quando se fala em bom gosto na decoração. “O que é belo para um pode não ser para outra pessoa. O bom gosto parte do princípio em que há uma combinação, uma harmonia entre os itens já colocados na decoração com os itens que serão feitos”, afirmou.

Ela complementou a explicação com um exemplo: “se você já tem em sua casa um estilo de decoração determinado e faz um móvel que não destoe do conjunto existente. É preciso sempre compatibilizar o que já tem com o que se propõe a fazer”.

Segundo a arquiteta, o segredo é pesquisar muito. “Veja ideias para se inspirar. Pode ser uma terapia do início ao fim”, disse. Em seu blog há um artigo sobre como decorar gastando pouco. Veja.

Cuidado com o vintage

Falando em custos na decoração, note o quanto aumentou a demanda por objetos de época. Sendo assim, os preços também foram às alturas. Adquirir uma peça bem bonita num antiquário pode sair uma pequena fortuna.

Por isso, lance mão das reformas. Aquele móvel velho e manchado pode ficar lindo com um acabamento adequado. Mas, não esqueça: o acabamento é o que manda aqui. Se for bom, o visual ficará ótimo. Se não tiver acabamento ou o mesmo for ruim, o visual fica comprometido.

Misture peças mais “sofisticadas” com peças mais “simplórias”

O simples está na moda e a decoração de baixo custo também. Por isso, não é determinante que você deve gastar horrores em uma peça. Porém, ter uma peça mais exclusiva, elaborada e com cara de “paguei caro” pode sim, valorizar e causar um efeito bem personalizado.

Isso não significa que você vai pagar, propriamente, caro no item. Até porque, você pode garimpar este tipo de objeto em promoções.

Substitua acabamentos de pedras e madeira natural por outros mais baratos e lindos também

Usar papel de parede e acabamentos que imitam texturas que naturalmente ficariam mais caras é uma ótima opção. Existem diversas opções no mercado. Com criatividade, dá para ousar e apostar até em novas tendências como o uso de papel contact nas paredes.

Enfim, o que vale aqui é a criatividade e o gosto dos moradores!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *