Planeje a compra da casa própria com cuidado

4 minutos de leitura

Comprar uma casa própria é o objetivo de muitas das famílias brasileiras. Cada um vai buscando acomodar esse sonho dentro dos seus padrões orçamentários para descobrir como chegar lá. Antes de chegar no momento do fechamento do negócio, existem etapas importantes que devem ser cumpridas para evitar dores de cabeça.

Uma dela é o planejamento financeiro. Nesse processo é importante dominar a emoção, colocar os pés no chão e ter disciplina para seguir alguns passos a fim de não comprometer o orçamento da família. Vamos ver algumas providências para fazer um bom planejamento financeiro com vistas à aquisição da casa própria.

7 passos para um bom planejamento financeiro

1. Programe-se para economizar dinheiro

É bom colocar tudo no papel: rendas e despesas. Faça uma planilha simples, mês a mês para visualizar bem tudo o que se ganha e tudo o que é gasto. Envolva a família, inclusive os filhos, se houver, e juntos definam quais as despesas que vão ser cortadas. Esse dinheiro vai ser reunido para dar uma entrada significativa na compra do imóvel.

O ideal é conseguir quitar pelo menos 30% do valor total do imóvel na hora da compra. Abra uma conta poupança ou, se preferir, uma outra aplicação que ofereça melhores rendimentos para guardar a reserva e mensalmente faça a reunião com a família. Vocês vão verificar se algo mudou na renda familiar e se as metas estão sendo cumpridas, bem como acompanhar o crescimento da conta poupança, o que vai motivar todos a continuarem economizando.

2. Compare linhas de crédito

Existem diversas linhas de crédito no mercado. A mais conhecida e utilizada é a da Caixa Econômica Federal, que oferece planos que contemplam todas as faixas de renda e com taxas de juros competitivas. Atualmente a grande demanda é pelo programa “Minha Casa Minha Vida”, que favorece quem quer comprar um imóvel novo, inclusive na planta.

A Caixa realiza anualmente também o “Feirão da Casa Própria”, que oferece imóveis que já foram comprados, cujos proprietários não conseguiram pagar as prestações, tendo sua unidade retomada pela Caixa Econômica Federal através de ordem judicial. Geralmente estes imóveis são revendidos por preços um pouco abaixo do mercado.

Não é só a Caixa Econômica que faz financiamento para aquisição de casa própria. Se tiver um bom relacionamento com o seu banco, poderá negociar juros e planos de pagamento bem adequados ao seu bolso.

3. Verifique o teto do valor das prestações

Sabendo exatamente esse valor, você não vai se comprometer com valores que pesarão no orçamento da sua família. A recomendação é não comprometer mais de 30% da renda familiar na prestação da casa própria.

4. Avalie os anos de financiamento

Observe o número de mensalidades que deverão ser pagas e calcule se considerando suas perspectivas de custos no futuro, incluindo estudos dos filhos, poderá arcar com os pagamentos até terminar o financiamento.

5. Entenda os índices de correção das prestações

Existem duas tabelas diferentes aplicadas pela Caixa Econômica no financiamento da casa própria. Numa delas as prestações vão decrescendo com o passar dos anos, noutra vão aumentando. Avalie com muito cuidado em qual das duas seu financiamento está sendo enquadrado, observe atentamente os índices de correção. Geralmente, as famílias se programam para um valor de prestação e o orçamento não suporta se ela tiver aumentos sucessivos, o que pode inclusive, fazer com que a família reduza o padrão de vida.

6. Simule o financiamento

Tanto a Caixa Econômica como outros bancos tem programas de computador aptos a fazer uma simulação de financiamento. Ainda na fase de pesquisa, peça uma planilha do banco com a projeção de todas as parcelas que comporão o financiamento, incluindo taxas extras e seguros inclusos na prestação. Leve para casa e analise com calma antes de tomar uma decisão.

7. Guarde dinheiro para despesas de cartório  

Você terá que pagar o IPTU – Imposto Predial e Territorial Urbano, e o ITBI – Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis, o registro da escritura e as certidões emitidas pelo cartório. Estas despesas somam um valor significativo. Esteja preparado.

Quer saber mais sobre como se preparar para comprar um imóvel? Então acesse outros post de nosso blog e informe-se!

.