Comprar ou não um imóvel no cenário econômico atual?

4 minutos de leitura

A crise econômica de fato atingiu os brasileiros, o que era apenas uma especulação hoje mostra-se real através dos dados. Segundo levantamento realizado pelo Banco Central, por exemplo, as contas de luz devem aumentar em até 38,3% em 2015. O Comitê de Política Monetária (Copom) elevou os juros básicos da economia de 11,75% para 12,25%. Além dos aumentos nas contas de água, tarifas de transporte público e tarifas bancárias. Mas, para você que está pensando em comprar um imóvel, será que esse cenário atual da economia brasileira é favorável?

No início de 2015 o índice FIPE ZAP identificou a desaceleração no aumento dos preços dos imóveis nas principais capitais brasileiras. Por outro lado, os bancos estão reduzindo o limite para financiamento e aumentando as taxas de juros. Este cenário vem demonstrando que as grandes construtoras e incorporadoras estão buscando lançar mais ofertas e oferecem mais disponibilidade para negociação. Segundo o consultor financeiro, jurídico e administrativo, Julio Morais, CEO da empresa JMS Consultoria, possuir um capital significativo para investir em um imóvel neste momento traz a possibilidade de pedir bons descontos, diminuir parcelas de financiamentos e taxas de juros.

“Com a retração de nossa economia o momento pode ser favorável para a compra de um imóvel, seja ele na planta ou usado, desde que o proponente tenha um grande poder de barganha. Isso é uma realidade que deve ser trabalhada, pois as incorporadoras e construtoras estão passando por um momento de transição, onde hoje as vendas caíram de forma significativa gerando um número alto de estoque. O que possibilita uma elasticidade de negociação desde que você tenha um capital razoável para uma boa entrada ou até pagamento à vista se for possível”, complementa Morais.

Para a Ana Lucia, diretora da imobiliária Ana Lucia Imóveis Cabo Frio, o momento é propicio para quem deseja realizar investimentos em imóveis, “se o comprador está buscando um imóvel como investidor, eu diria que o momento é muito atraente já que o mercado atual oferece muito mais oferta, superando a demanda”, afirma. Além disso, a Ana Lucia alerta que se a intenção é comprar um imóvel para fugir do aluguel, é melhor repensar a atitude.

O professor dos MBAs da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Pedro de Seixas, declarou em entrevista para o veículo Estadão que a situação pode ser favorável ou não, ao mesmo tempo. Segundo ele, a vantagem encontra-se para os que podem pagar à vista ou com uma boa entrada, já para os que estão pensando em financiar em várias parcelas e com uma baixa quantia de entrada, pode não ser o melhor momento.

Portanto, na hora de negociar é preciso estar atento a todos os fatores que podem determinar se você está fazendo um bom negócio ou não. Para os imóveis em lançamento, por exemplo, as incorporadoras costumam oferecer condições para pagamento de entrada e financiamento bastante atrativas, porém, as parcelas intermediárias e os juros acabam fazendo com que o comprador precise devolver o imóvel por não conseguir arcar com o compromisso. Por isso, é preciso estudar o fluxo de pagamento e realizar um bom planejamento.

Outro fator importante é estar por dentro da correção monetária que será aplicada, esclarecendo os índices e taxas que serão praticadas. Para fugir de imprevistos e endividamentos é preciso compreender o contrato com a construtora. Por isso, antes de assiná-lo, tire todas as suas dúvidas.

Dicas para acertar na compra do seu imóvel
Por último, o consultor Julio Morais separou algumas dicas para você que está pensando em comprar o seu imóvel ainda este ano:

Lembre-se de estudar muito bem a região onde quer adquirir o seu imóvel novo ou usado, a estrutura socioeconômica do local pode ser fator preponderante para ditar as regras de preço do m². Além disso, conhecer a região onde quer morar ou investir é muito importante para que você acerte em sua escolha.

Desenhe o seu perfil
– Sou investidor tenho dinheiro e liquidez imediata, posso comprar um imóvel usado ou na planta com tranquilidade. Consigo negociar.
– Não tenho costume de poupar gostaria de financiar, vou realmente calcular o meu ganho mensal, minhas despesas, estudar as oportunidades e tomar uma decisão.
– Sou planejador e seguro em minhas decisões. Sou econômico não tenho muito dinheiro, mas posso assumir algo a longo prazo.
Faça contas, veja o seu orçamento pessoal e ou familiar e decida harmoniosamente em família o passo importante que todos darão ao decidir comprar um imóvel.
Obtenha o máximo de informação sobre o mercado imobiliário e cenário econômico atual, tenha em mente que informação, pesquisa e dinheiro na mão significam poder de decisão.

Possui alguma dúvida a respeito do tema? Deixe-a nos comentários e a equipe Ei Imóvel ficará feliz em poder ajudá-lo.

.