Tendência: entenda a explosão de lançamentos de imóveis compactos

3 minutos de leitura

Você sabia que a compra de imóveis compactos é a nova tendência no mercado imobiliário? Uma das explicações para isso é o novo estilo de vida das pessoas. Muitos optam por não casar e morar sozinhos, outros, mesmo quando casam, preferem não ter filhos. Nesses casos, para que um local grande, caro e difícil de manter?

Estudos indicam a tendência de imóveis compactos no mercado

Ao comprarem um imóvel vários itens são observados pelo consumidor como praticidade, segurança, localização e valor. Um apartamento pequeno pode oferecer tudo isso e ainda ser confortável, o que vem atraindo muitas pessoas.

De acordo com um estudo feito pela imobiliária Lopes em dezembro de 2013, dos 644 potenciais compradores de imóveis analisados na cidade de São Paulo, 68% falou que os compradores realmente estão optando pelo apartamento menor. Desses mesmos entrevistados, mais da metade, exatamente 58% estava a procura apenas de um apartamento pequeno.

Quem também notou essa mudança significativa foi a Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp). De acordo com a empresa boa parte das vendas de apartamentos na Região Metropolitana de São Paulo no ano de 2013 foi de imóveis com apenas um quarto. No total, foram vendidos 11.792 unidades dessa modalidade de imóvel, o que significou um aumento de 105,5% quando comparado a 2012, ano no qual apenas 5.739 unidades foram vendidas.

Ao mesmo tempo, a Embraesp detectou que os apartamentos com dois quartos são ainda os mais procurados e representaram mais de 50% do total de vendas, representando 30.030 unidades vendidas na mesma região paulista.

Essa tendência já foi notada pelos construtores que, só em 2013 nessa região, lançaram mais de 9 mil unidades com um dormitório, resultando em um crescimento de 92,9%.

Por que esse crescimento está acontecendo?

Como falamos, a vida das pessoas mudou e hoje o número de indivíduos que residem sozinhos ou de casais sem filhos cresceu muito, mas não é só isso. O valor de um apartamento menor é mais acessível do que o de um apartamento grande. Como o cálculo é feito de acordo com a metragem, devido ao gasto de material, mão de obra entre outros, o preço de um apartamento pequeno é muito mais acessível, facilitando na hora de conquistar o sonho do imóvel próprio.

Outro ponto é que se o espaço é menor, a decoração e o número de móveis necessários também diminui, ou seja, os apartamentos pequenos são mais fáceis e mais econômicos também na hora de decorar.

Isso também é visto no dia a dia, facilitando a limpeza do local bem como a sua manutenção. Como as pessoas não têm tempo, quanto maior a casa ou apartamento, mais trabalho terão para limpar e mais tempo demandará. Isso pode até se tornar um transtorno na correria diária. Já quando pensamos em reforma e manutenção, por exemplo, sai muito mais barato pintar e reformar um local pequeno do que um apartamento gigante, concorda?

Você notou alguma alteração assim nas vendas? Os apartamentos pequenos estão sendo mais procurados? Conte pra gente nos comentários!

.