Saiba todas as vantagens econômicas e os pontos sustentáveis do tijolo de isopor

2 minutos de leitura

A sustentabilidade têm se tornado uma questão de extrema relevância em vários setores da sociedade e na construção civil não seria diferente. Este recorrente estilo de construção e produção ecológica têm atraído muita atenção das principais empresas imobiliárias e construtoras, tanto para negócios empresariais quanto residenciais, a garantia de responsabilidade ambiental se destaca e atrai muitos consumidores e investidores.

Buscar recursos que não sejam agressivos ao meio ambiente já é uma realidade tanto entre arquitetos e engenheiros quanto entre quem busca casas para vender em Campo Grande – MS. Além disso, materiais sustentáveis e ecológicos tendem a ser mais econômicos que os normalmente utilizados numa construção,por exemplo, como o tijolo de isopor.

O tijolo de poliestireno expandido (EPS), ou isopor, é um material muito leve (11 kg por metro cúbico) e econômico, já que custa cerca de 50% a menos que o tijolo convencional de cimento. E, justamente por ser mais leve, o tijolo de isopor reduz o gasto com outros materiais, como ferragens e madeira, na construção de uma paredes estruturais – que não necessitam de vigas e pilares.

O tijolo de EPS também é um material de vida útil longa, pois não apodrece e não serve de moradia de insetos ou parasitas além de ter baixíssima absorção de umidade – o que pode evitar muita dor de cabeça futuramente. Além do mais, o tempo de obra pode ser significativamente menor devido ao seu fácil manuseio.

Numa perspectiva do morador, a construção a partir dos tijolos pode ser muito confortável ao ambiente por possuir grande capacidade de isolamento térmico, que faz a casa ter maior arejamento, e acústico – estas sendo as características que mais popularizaram a sua utilização. E caso você esteja pensando no fato do isopor ser um material altamente inflamável, não se preocupe! O isopor utilizado para a produção do tijolo sustentável, tipo F, é próprio para construção civil e, portanto, não gera combustão. Ao fim de tudo, utilizar o tijolo EPS para qualquer obra barateia os custos e gera menos impactos no meio ambiente.

.